[BA] TeleCorona da periferia


Colabore para iniciarmos uma rede de apoio via telefone e internet com profissionais de saúde que darão suporte aos moradores das periferias de Salvador.

QmJTGGc.png

Atuação multidisciplinar em saúde para atender a população periférica ou em contexto periférico dos grandes centros urbanos de Salvador. Iremos oferecer uma rede de apoio via telefone e internet para que a população possa ter acesso gratuito à informações e orientações com profissionais Médicos, Psicólogos, Farmacêuticos, Nutricionistas, Enfermeiros e Assistentes sociais, sobre como lidar com as situações de saúde diante da atual pandemia.

Saúde mental: atendimento focal sobre questões relacionadas a saúde mental, orientando a população sobre estratégias para lidar com situações, inclusive, de parentes e/ou amigos infectados ou mortos pela pandemia.

Prevenção e promoção de saúde: orientações acerca dos cuidados gerais com a saúde, bem como direcionar a população quanto ao uso correto e aquisição de medicamentos e manutenção de dieta saudável e acessível, como estratégia de fortalecer a imunidade.

Auxílios e benefícios sociais: orientações sobre as questões burocráticas que envolvem a aquisição de auxílios e benefícios sociais e direcionamentos legais na condução de questões relacionadas a óbitos, regulação, documentações etc.

Empreendedorismo: especialistas em diversas áreas para orientar os empreendedores, principalmente os informais, a lidar com a situação nas questões financeiras, logística e gestão de forma em geral, evitando a queda brusca da receita.

Os serviços oferecidos pelo projeto poderão também mapear e georreferenciar as demandas reais da população periférica brasileira acerca do COVID-19, para atuação mais precisa no atendimento em Saúde.

Atualmente, a AfroSaúde possui um banco de dados com profisisonais da saúde pré-cadastrados, nos segmentos atendidos pelo projeto, aptos para atuar e que podem estar envolvidos.

Com o TeleCorona da periferia, queremos alcançar cerca de 250 mil pessoas que vivem nas periferias ou em contextos periféricos da cidade de Salvador.

fkdokBj.png

Salvador é caracterizada por ser uma cidade multicultural, mas com um cenário de desigualdade social bem definido. Por isso, o atual momento da pandemia pelo Coronavírus é preocupante, principalmente nos bairros periféricos, por conta das condições sanitárias e concentração populacional, que facilitam a propagação do vírus. Os bairros localizados nas regiões do Nordeste de Amaralina, Cajazeiras e Subúrbio Ferroviário serão as periferias beneficiadas prioritariamente com o nosso projeto.

Com aproximadamente 200.000 habitantes, o complexo do Nordeste de Amaralina é formado pelos bairros da Santa Cruz, Chapada do Rio Vermelho, Vale das Pedrinhas e o próprio bairro do Nordeste. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) apontou algumas regiões do complexo como vulneráveis ao coronavírus. Além disso, a região está completamente cercada por bairros com os maiores índices de casos notificados pelo Coronavírus.

Cajazeiras é uma região extremamente populosa, fruto da violenta expansão urbana e desigualdade social ocorrida na capital baiana. O bairro é dividido em 13 regiões e conta com, aproximadamente, 600 mil habitantes. É uma das áreas mais populosas de Salvador e conhecida por ser uma região autossuficiente, por conta do movimentado comércio local.

Composto por 15 bairros e com uma população de, aproximadamente, 10% dos quase três milhões de soteropolitanos (286.115 moradores, de acordo com o IBGE), o Subúrbio Ferroviário convive com altos índices de violência, moradias desordenadas, falta de saneamento e faixa de renda mensal que varia entre R$ 256,95 a R$ 504,59.

Essas são algumas das muitas regiões da cidade de Salvador que estão suscetíveis a sofrerem grandes impactos por conta da pandemia pelo Coronavírus diante da concentração populacional e vulnerabilidade socioeconômica.

A AfroSaúde é uma health tech de impacto social focada na saúde da população negra, existente desde junho de 2019. Diante da necessidade de combater o racismo na saúde e a desigualdade no mercado de trabalho nesta área, buscamos conectar pacientes a profissionais de saúde negros de todo o Brasil por meio de uma plataforma online, pela qual os pacientes poderão buscar por profissionais que os representem em mais de 30 especialidades de saúde.

Buscamos garantir o acesso à informação para a população negra e periférica acerca da prevenção e promoção em saúde sobre temas pertinentes a saúde como doenças crônicas, saúde mental, infecções sexualmente transmissíveis e eventos inesperados da saúde, como a atual pandemia pelo coronavírus.

aHYtP0U.png

META 1 - É URGENTE: Com R$ 30 mil, conseguimos iniciar uma rede de apoio via telefone para que médicos, psicólogos (direcionamento para atendimento via internet), farmacêuticos e nutricionistas possam dar suporte aos moradores das principais periferias de Salvador.

META 2 - AMPLIANDO A REDE: Com R$ 50 mil, conseguimos estender a rede de apoio para a internet por meio de uma plataforma online, mapeando e georreferenciando as reais demandas de saúde da população nas periferias atendidas. META 3 - PENSANDO NO FUTURO: Com R$ 70 mil, conseguimos dar continuidade dos serviços por mais 3 meses, cobrindo mais periferias e amenizando os efeitos após pandemia
  • Anônimo

    R$10
  • Anônimo

    R$45
  • Anônimo

    R$25
  • Anônimo

    R$100
  • Anônimo

    R$10
  • Anônimo

    R$30
  • Anônimo

    R$10
  • Anônimo

    R$25
  • Anônimo

    R$30
  • Anônimo

    R$70
Nenhum resultado foi encontrado

Morgana Ferreira de Lima

Criado 12/01/2021 Bahia

49 dias restantes

R$4,975 de R$35,000 objetivo

14% Levantado Por 24 Doação 7-ONG /Comunidade