Brigada Alto Pantanal


O Pantanal está em chamas e você pode ajudar.

O projeto O Pantanal arde em chamas. Em 2020, vivemos a pior seca dos últimos 47 anos. Até o final de agosto mais de dois milhões e duzentos mil hectares de vegetação foram consumidos pelo fogo que arde sem parar, somando até agora cerca de 13 % da totalidade do Pantanal. Dos últimos 22 anos que tem registros e acompanhamentos dos incêndios, estamos no pior ano até agora.
Ernani-Junior-5.jpg

O Pantanal possui área maior que o território de Portugal, Suíça, Holanda e Bélgica somados e como várias regiões têm acesso apenas por barco, aumenta ainda mais o desafio de controlar os incêndios. E mesmo com alguns esforços de heróis anônimos, é impossível combater o fogo quando ele já se alastrou por centenas e centenas de quilômetros, como pode ser comprovado nos impressionantes relatórios com fotos de satélites nacionais e internacionais.

O fogo é introduzido no Pantanal todos os anos por ação humana, mas quando ele perde o controle antes do ciclo das cheias, por causas acidentais e até criminosas, todos perdem. Tanto quem tira seu sustento da terra, quanto as pessoas que ali habitam e também a rica biodiversidade tão única deste lugar que foi considerado Patrimônio da Humanidade e Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Você pode ajudar a evitar que centenas de animais sejam carbonizados e famílias percam o seu sustento por causa do fogo descontrolado, situação esta que vem acontecendo cada vez mais nos últimos anos. Colabore com a campanha da Brigada Alto Pantanal que além de estar, agora mesmo, combatendo com sua equipe o fogo com recursos doados, pretende montar uma brigada permanente, treinada e equipada, a qual irá trabalhar na prevenção e controle do fogo assim que os focos forem avistados.
Ernani-Junior-6.jpg

Uma vez que a contratação de brigadistas pelo IBAMA e ICMBio ocorre de forma sazonal, entre julho e dezembro, e não consegue ter homens suficientes para atuar nas regiões mais remotas e menos habitadas do Pantanal, surgiu a ideia de montar uma brigada permanente e profissional para complementar a ação do Estado. Desde o mês de fevereiro de 2020, o Instituto Homem Pantaneiro está mobilizando brigadas de combate ao fogo com recursos doados, mas o fogo ainda é maior que a equipe e como ele se espalha rápido, o tempo de treinamento e contratação necessário pode causar prejuízos incalculáveis.

Jose-Medeiros-1.jpg

O que temos feito Pensando nisso, o Instituto Homem Pantaneiro teve a iniciativa de criar uma brigada profissional com homens treinados, equipados e assalariados que irá patrulhar as regiões da Serra do Amolar, Parque Nacional e Parque Estadual Encontro das Águas. É o lugar com maior concentração de onças-pintadas no mundo e uma área fundamental para a conservação do meio ambiente e das economias do MT e do MS.

“Sem preparo, não há como combater o fogo. O maior desafio é ter tempo para qualificar e contratar a equipe. Por isso, somente com equipes fixas treinadas e equipadas, podemos evitar que as tristes cenas com macacos, jaguatiricas e onças carbonizadas sejam rotineiras nos telejornais” Angelo Rabelo, diretor de Relações Institucionais do Instituto Homem Pantaneiro.

Igualmente sensibilizada e parceira neste projeto, a iniciativa Documenta Pantanal, que reúne artistas e encampa produções culturais e apoia diversas campanhas em prol da região, endossa a relevância da ação por considerar de fundamental importância o investimento na formação e na capacitação de brigadistas e a mobilização imediata da sociedade para a urgência em conhecer e preservar esse ecossistema.
Mike-Bueno-5.jpg

"Quando preservamos a paisagem, preservamos todas as plantas e animais
que nela habitam, inclusive nós mesmos"
Haroldo Palo Jr (1953 - 2017)

O nome escolhido para batizar a brigada prestará uma homenagem ao naturalista e documentarista de natureza Haroldo Palo Jr. (1953-2017). Apaixonado tanto pela biodiversidade quanto pelo povo da região, ele foi responsável por divulgar as belezas do Pantanal ao mundo, inclusive nos anos 80, quando guiou uma equipe do documentarista Jacques Cousteau (1910-1997). Por toda sua carreira e contribuição à conservação deste lugar tão importante para o Brasil, acreditamos que seu nome representa nossos ideias nesta luta de preservação.
brasao-brigada-alto-pantanal-hpj-227x300.png

Captura_de_Tela_2020-09-15_%C3%A0s_01.54.41.png

Estratégia de implementação Cada brigada será composta por 7 pessoas, sendo um líder mais seis brigadistas, cada uma com sua função e equipamento específico: abafador, bomba costal, motosserra, roçadeira, bomba d’agua e mangueira acoplada, entre outros. A meta é implementarmos duas equipes, pois assim haverá uma equipe ao norte e outra ao sul da região. O trabalho não se resume a apagar os focos incêndios. A equipe estará sempre atuando em prevenção e MIF (Manejo Integrado do Fogo). Como os recursos ajudarão o combate ao fogo? O orçamento será destinado em três objetivos maiores: 1) Salário dos brigadistas 2) Equipamento de proteção individual (EPI) e de manejo do fogo dos brigadistas 3) Veículos de transporte Quanto custa um brigadista? O kit de EPI de um brigadista é composto por:
  1. Macacão brigadista (R$ 1.400,00)
  2. Capuz balaclava (R$ 131,00)
  3. Luva para alta temperatura (R$ 402,00)
  4. Bota de combate (R$ 360,00)
  5. Kit proteção (óculos, protetor solar, capacete, perneiras) (R$ 1078,00)
Equipamentos:
  1. Abafador Mochila costal flexível, com capacidade para 20 litros (R$ 886,00)
  2. Bomba costalSoprador (R$ 3.300,00)
  3. Foice Motosserra (R$ 7.638,00)
  4. Enxada Roçadeira (R$ 3.495,00)
  5. Motobomba Soprador (R$ 1.740,00)
  6. Motosserra Mangueiras para motobomba (R$ 2.000,00)
Veículos A região não possui estradas, as únicas formas de chegar aos lugares é com barcos ou aviões, e para transportar uma brigada com sete pessoas e seus equipamentos, é preciso um barco de 14 lugares. a) Barco com capacidade para 14 homens (R$ 78.000) b) Motor do barco acima de 115 HP (R$ 54.610,00) Mas a região já não possui barcos? A região já possui barcos, mas na época das secas, é também o período onde os turistas vão fazer avistamento de onças e barcos com capacidade para levar toda uma equipe de brigadistas equipados chega a custar R$ 1000,00 por diária e, adquirindo os próprios barcos, a brigada pode destinar mais recursos ao salário dos brigadistas por exemplo. As metas da campanha são
(considerando que os valores contemplam a taxa de 13% da plataforma "atitude coletiva" 20% do valor para custos veterinários) 1. Implementar uma brigada de 6 pessoas e mantê-la por 3 meses
R$ 89.239,72 2. Equipar de forma eficiente a brigada de 6 pessoas
R$ 87.923,044. 3. Adquirir um barco para transporte de uma brigada
R$ 188.090,76 4. Implementar e equipar segunda brigada de 6 pessoas e mantê-la por 3 meses
R$ 177.163,57 5. Adquirir um barco para transporte da segunda brigada
R$ 188.090,76 6. Manutenção das equipes em campo por mais 9 meses
R$ 466.168,39

Orçamento

O orçamento do projeto está separado entre equipamentos dos brigadistas, salários e veículos.

Para criar a Brigada, precisamos reunir recursos para capacitar os brigadistas, custear sua estada em campo, equipar de forma eficiente e ter como transporta-los para as áreas onde o fogo estiver. Por isso, dividimos o orçamento em metas:

Com o recurso, iremos qualificar novos brigadistas entre a população ribeirinha da região, criando uma oportunidade de minimizar o impacto do fogo e também da ausência de turismo durante a pandemia (piloteiros, guias, etc). Depois, iremos - Deslocar os brigadistas efetivos do Prevfogo treinados e cobrir despesas de transporte, alimentação, estadia e remuneração dos mesmos em campo por três meses. Será possível também equipar de forma básica os brigadistas. Portanto, é importante continuar nossa arrecadação para, com a meta 2 atingida, equipar de forma eficiente.

Como terceira meta alcançada, temos a intenção de comprar um barco que comporte os brigadistas e seus equipamentos e, com isso, facilitar a implementação de uma segunda brigada.

Ao final do período proposto para emprego da Brigada contratada, havendo saldo financeiro, os recursos serão reservados para emprego em 2021.

Todos equipamentos adquiridos farão parte do patrimônio do IHP, sendo que parte será disponibilizada via termo de responsabilidade para emprego nas outras regiões de interesse do projeto.

Ao final das operações, equipamentos serão recolhidos e armazenados para emprego em outras operações de combate ao fogo.

Jose-Medeiros-4.jpg

FAUNA 20% dos recursos recebidos serão destinados para custos veterinários.

10% do que for obtido pela campanha será destinado à construção de um ambulatório veterinário na Serra do Amolar e outros 10%, serão destinados para ampliação do ambulatório da ONG Ampara Silvestre, a qual já presta primeiros socorros a animais vítimas das queimadas na região da Transpantaneira/Porto Jofre.

Descrição dos Custos:
descricao_dos_custos_brigada_alto_pantanal.png

Captura_de_Tela_2020-09-15_%C3%A0s_11.55.49.png
  • Anônimo

    R$30
  • Anônimo

    R$50
  • Anônimo

    R$25
  • Anônimo

    R$100
  • Anônimo

    R$10
  • Anônimo

    R$25
  • Anônimo

    R$20

    Ok

  • Anônimo

    R$10

    Ok

  • Anônimo

    R$60

    Ok

  • Anônimo

    R$100

    Ok

Nenhum resultado foi encontrado

Jorge Pereira Vasconcelos

Criado 11/01/2021 Corumbá - MS

56 dias restantes

R$67,430 de R$400,000 objetivo

17% Levantado Por 28 Doação 3- Causas / Doação